Metapôquer apresenta o pôquer como elemento de reflexão

Livro pretende ampliar o entendimento do jogo com uma abordagem filosófica e conferir ao pôquer uma nova forma de interpretação

Pôquer é esporte? Matemática? É jogo de sorte ou de habilidade? Há intuição no pôquer? Muitas dessas perguntas estão aprofundadas no livro Metapôquer, que amplia o horizonte de entendimento do jogo com uma abordagem filosófica e, assim, confere ao pôquer uma nova forma de interpretação.

O pôquer, atualmente uma grande indústria, não poderia ser abordado adequadamente sem partir do conjunto mercado, sociedade e imaginário, temas explorados no início do texto em tom crítico, mas que têm o intuito de afirmar a atividade por seu aspecto de Jogo, ideia fundamental para os desdobramentos que o conteúdo propõe.

Tal investigação pretende operar um resgate de conceitos para aproximar o jogo de seu papel social fundamental de formador de cultura, e com isso promover o pensamento numa atividade tão prática quanto é o jogo. É nesse sentido que o título se justifica, um pôquer além do pôquer.

Na sequência, o livro explora o conhecimento matemático e técnico aplicado ao jogo, estabelecendo limites, problematizações e possibilidades que a técnica apresenta aos praticantes, sem perder de vista sua importância e seu caráter adequado de conhecimento.

Assim, Metapôquer caminha para parte final ressaltando a importância da emoção, da interação e da percepção como aspectos estruturantes da dinâmica do pôquer, mostrando essas relações sob a ótica da afetividade, que não só desmonta a oposição entre mente e corpo tão presente no pensamento de hoje em dia, mas abre espaço para a intuição como critério para a prática do jogo.

“Quem já jogou pôquer sabe bem o quanto essa experiência nos coloca sob um turbilhão de emoções e pensamentos. Jogar e vencer, portanto, passa a ser um exercício de controle emocional e de decifração do jogo, onde abordagens técnicas e matemáticas sempre propiciaram um porto seguro. Partindo desse ponto, o Metapôquer busca provocar uma inversão entre racionalidade e emoção, apresentando a porção emocional como parte estrutural do jogo, e não a técnica. Para isso, o livro apresenta conceitos da Filosofia, Sociologia e Teoria dos Jogos a fim de estabelecer a importância da interação, percepção e intuição na prática do pôquer”, explica o autor do livro Marco Naccarato.

Metapôquer [setembro de 2018] de Marco Naccarato, Vox Editora, 112 páginas.
Compre na Poker Mundial. Mais informações: Fanpage no FB

Comentários

Publicado por

Marco Naccarato

Marco Naccarato é designer, escritor, jogador de poker e autor dos livros Floating in Vegas e Floating in Miami, que relatam com humor a dinâmica do small stakes dessas cidades. Tem textos publicados nos sites Aprendendo Poker, Pokerdicas, PokerGirls e Queens of Poker, e é idealizador do site Metapoker, além de organizar o torneio semanal ADT Poker, no bairro da Mooca, em São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha o campo abaixo para validar seu comentário * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.