Ganhando, porém perdendo

Cadê minha pinga? Manda aí pô, mais uma dose, por favor. A garçonete sorri, o parceiro emenda, traz duas então. Ele procura o isqueiro no bolso enquanto o parceiro avisa, sua vez de dar as cartas, Moscão. Ele é ruim de embaralhar, Moscão deixa a todo o momento escapar um ás, ele volta o ás para o monte, embaralha de novo, o cigarro cai da boca, outro ás escapa, ele vira a pinga na mesa, todo mundo xinga, todo mundo dá risada.

Tem pinga? Não. Traz uma cerveja então. Só lata. Beleza, bem gelada. Pelo menos aqui tem dealer, e dealer só é ruim quando não tem, mas ele assistiu muito nêgo reclamando naquela noite, reclamando do dealer que bate ás no river, que flusha no flop, que dá trinca pra dois, mas não joga, mas é o culpado. Pode fumar? Só lá fora. Moscão levanta afoito sem perceber que estava no BB, a parceirada troca olhares sem entender.

Só uísque? Manda um duplo, por favor. Era o conjunto de fichas mais maneiras que ele já tinha visto, não aquela porcaria com que estava acostumado. A casa do coroa era espaçosa, duas mesas oficiais em cada canto, baralho novo, dealers uniformizados, jogadores de nariz empinado, ninguém conversa. Moscão puxou três potes gigantes no começo da noite, grana suficiente pra jogar no clube pelo ano inteiro. O coroa pergunta, Moscão, por que você não começa a jogar aqui e larga aquele clube meia-boca?

Moscão finalmente conhece o maior clube de poker da cidade, do tapete ao teto é tudo apelativo. Senta pra jogar, garotos com fone de ouvido, apanha no começo, recupera rápido e dobra a grana, dá caixinha gorda pra garçonete e arrisca uma vodca com gelo. Vai para o lado de fora, acende um cigarro, encontra um amigo, pô Moscão, quanto tempo! Fala Jaburu, que bom te ver. Faz tempo que você não vai lá, o que há? Tem algo errado.

Lembrou-se da pinga boa, da parceirada. Lembrou-se do dia em que recebeu seu apelido porque sempre foi meio desatento, ficava moscando, como se diz. Moscão joga bem, mas não é isso que ele procura no jogo, o que ele procura, deixou para trás.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha o campo abaixo para validar seu comentário * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.