As camisetas de Busquet e Colman no EPT Barcelona

Em 2011 estive nos salões do Rio Casino para disputar um dos eventos da WSOP. Foi a primeira vez que vi garotos de vinte e poucos anos, com roupas casuais e de chinelos, e que acordavam no final da manhã fazerem do poker seu modo de vida, sua profissão. Foi uma imagem libertadora.

No poker você se depara com tipos diversos de pessoas, que movidas pelo jogo, se esforçam em respeitar as diferenças, ou pelo menos entendem que é preciso fazer isso, pois pegar bronca do cara ao lado só vai estragar seu desempenho. São pessoas diferentes, visões diferentes de mundo, opiniões diferentes. Uma pena que um ambiente como este, que exercita a tolerância e é tão propício para o entendimento e a reflexão, seja somente norteado pelo interesse comercial.

Poker é um mercado que cria herois, e justamente pelo mesmo motivo, anti-herois. Os herois têm bastante certeza de suas opiniões, promovem o jogo, e entendem que a autopromoção é um valor a não ser desperdiçado. Anti-herois, bem, esses você conhece, são os vilões do mundo do certo e do errado, que dessa vez estavam em uma das mesas finais do EPT Barcelona.

Olivier Busquet, campeão do Super High Roller, e seu adversário no heads-up Daniel Colman, vestiam camisetas com os dizeres Save Gaza e Free Palestine (respectivamente), evidentemente tomando suas posições sobre o conflito Israel/Palestina, que há décadas assola a região. Ao menos, até mesmo aos desavisados, as mensagens estampadas poderiam gerar algum tipo de curiosidade, ou chamar a atenção para o assunto, afim de gerar mais compreensão e menos julgamento, mas o fato é que a situação gerou desconforto (confira aqui, na reportagem do PokerDoc).

Após a repercussão negativa do ocorrido, o Pokerstars se arrependeu publicamente de ter permitido os trajes com as mensagens. Perdeu também a oportunidade de reafirmar a tal liberdade de expressão, mas é claro que a maior empresa de poker online do mundo vai querer se distanciar desse tipo de assunto, não? Além do que, o senso comum defende que o Pokerstars tem direito de vetar manifestações “políticas“ em seus torneios.

E tem, mas não é exatamente um direito, é somente uma escolha. Parece que é melhor para o poker jogadores sem muita opinião, então, aproveite enquanto é possível andar de chinelos nos salões dos torneios.

 

Fontes: Pokerfuse e PokerDoc

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha o campo abaixo para validar seu comentário * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.